Tudo começa com o primeiro passo ...

A Caminho de Jerusalém é a rota de peregrinação e paz internacional e cultura mais longa do mundo!

A Caminho de Jerusalém conecta religiões e povos em um projeto único de paz.

A Caminho de Jerusalém significa reconhecimento e tolerância mútuos.

O amor, a força mais poderosa do universo, penetra, ilumina tudo e constrói pontes entre todas as pessoas!

 

Os peregrinos criam abertura para encontros, desmantelam preconceitos e medos e fortalecem a confiança - confiança básica! As supostas fronteiras entre povos e religiões podem ser superadas por indivíduos com amor e respeito mútuo.

 

Israel / Palestina

O GPS está disponível para todos os países, da Espanha a Jerusalém!

Para mais detalhes, consulte o menu CAMINHO

 

A rota através Israel e Palestina ficam a cerca de 60 kmGPS está disponível na loja online, há mais detalhes sobre o GPS e como usar o aplicativo.

 

Informações gerais sobre marcação: Muitas áreas e seções em mais de 15 países ao longo do CAMINHO DE JERUSALÉM foram marcadas nos últimos anos. A conclusão está sendo trabalhada.

 

O percurso é historicamente o melhor possível e o caminho é fantástico, passa pela Ponte Rei Hussein - Jericó - Wadi Qelt - Deserto da Judéia - Al-Eizariya / Bethanien - Monte das Oliveiras - Jerusalém. Entre outras coisas, pela área onde Jesus uma vez caminhou do Vale do Jordão a Jerusalém! Assim o peregrino chega hoje - no século 21 - pelo lado historicamente significativo, a pé no Monte das Oliveiras! Uma sensação incrível com uma vista única: Jerusalém está aos seus pés!


 

Trecho do diário de viagem: Chegamos ao local do batismo de Jesus no Jordão, cruzamos o Jordão e estamos em Israel ou na Cisjordânia ocupada. Depois de Jericó, a subida começa do Vale do Jordão, abaixo do nível do mar, até as montanhas da Judéia.

 

De lá, o caminho nos leva por um majestoso deserto de pedra e depois de passar o último posto de controle, chegamos a Belém a pé na véspera de Natal e finalmente chegará a Jerusalém em 26 de dezembro de 2010 - seis meses após o início da peregrinação.